Veja preços de medicamentos e compre online! Pagina Inicial Quem somos Notícias e novidades Doenças e tratamentos Entenda sobre Fale conosco
Como vencer o medo de ficar doente


Especialistas apontam caminhos para a superação dos temores que costumam surgir diante da possibilidade ou confirmação da existência de uma doença


SENTIMENTOS
Bruno não admitia que estava mal. Maria Goreti teve ajuda para controlar o pânico
 
Uma doença sinaliza a fragilidade da vida. Diante de um difícil diagnóstico, como um tumor, ou uma disfunção que nos obriga a uma vigilância constante, como a diabetes, o corpo e a mente são obrigados a se adaptar à nova condição. A certeza anterior de um organismo saudável, autossuficiente, entra em xeque. Quando essa adaptação é tardia, há o risco de negação de sinais evidentes de debilidade. Ou, em outro extremo, de invenção de sintomas. A medicina há muito tempo pesquisa a influência de estados mentais na manutenção – ou perda - do equilíbrio biológico. Agora, uma pesquisa realizada pela Universidade Kentucky, nos Estados Unidos, avança em outro sentido. O trabalho mostra como um corpo antes doente pode condicionar a mente, mantendo-a presa a um estado de doença mesmo depois da cura, gerando o medo de adoecer novamente.

Os cientistas analisaram a reação de 96 indivíduos – parte sadia e parte enferma meses antes – à exposição de diferentes imagens. Aqueles recentemente doentes tenderam a evitar fotografias de pessoas e situações que, em tese, poderiam torná-las doentes novamente. As que não enfrentaram nenhuma condição de debilidade não apresentaram diferença no tempo de reação a essas imagens. “Quando adoecemos, tendemos a demonstrar preconceitos contra pessoas culturalmente associadas a doenças – como os mais velhos e os estrangeiros”, explicou o psicólogo Saul Miller, coordenador da pesquisa. 

Uma explicação para esse tipo de constatação está no fato de que, após adoecer, o organismo pode ser capaz de instaurar uma espécie de vigilância patológica. “O corpo entra em estado de alerta e elabora mecanismos de adaptação quando ficamos doentes”, explicou a psicóloga Ana Maria Rossi, presidente da seção brasileira da International Stress Management Association, organização internacional de manejo do estresse. A especialista lembra-se do caso de uma paciente de câncer que, mesmo curada, ao chegar no mesmo andar do hospital onde havia recebido o tratamento sentia intenso mal-estar. 

O mais comum é que reações de medo se instaurem em pacientes que, ao demonstrarem pânico após um difícil diagnóstico, não recebem tratamento adequado. A dona de casa Maria Goreti Leitão, 47 anos, de São Paulo, diz ter tido sorte de haver feito terapia quando recebeu a notícia de que estava com tumor de mama, dois anos atrás. “Eu sentia muito medo”, lembra “Tive episódios de pânico, não conseguia andar de metrô.” Com psicoterapia e medicação, ela enfrentou o tratamento e hoje se sente fortalecida. “O paciente de câncer tem de encarar a morte. É inevitável que tenha reações, que vão de uma leve ansiedade a crises de pânico”, diz Maria Teresa Lourenço, responsável pela área de psico-oncologia do Hospital A. C. Camargo, de São Paulo, referência no tratamento da doença. 

A fuga da realidade e a negação da doença também são exemplos de medo que podem prejudicar o tratamento. “É comum, por exemplo, após um infarto o paciente apresentar uma reação refratária aos fatos. Muitos não entendem os riscos”, diz o cardiologista Marcelo Sampaio, do Hospital Oswaldo Cruz, de São Paulo. Também são observadas histórias inversas: quando o temor de sofrer um novo problema cardíaco é tamanho que qualquer sinal mais diferente do corpo é confundido com um infarto. Essa situação tem se tornado tão frequente que, na cardiologia, cresce o número do chamado diagnóstico diferencial de pânico: quando o paciente chega ao hospital acreditando estar tendo um infarto, mas, na verdade, passa por um episódio de pânico – há sintomas semelhantes, como suor excessivo e falta de ar.

Em casos mais sérios, o pânico pode impedir que o indivíduo procure ajuda. O fotógrafo Bruno Zanardo, 29 anos, de São Paulo, esteve perto disso. No final de 2010, ele foi levado a um hospital queixando-se de um mal-estar. Lá descobriu que sofrera um infarto silencioso e, como diabético, apresentava um quadro de acidose metabólica – quando o corpo passa a queimar gordura para obter energia, liberando ácidos tóxicos no corpo. Seus rins também estavam quase parando de funcionar. Bruno só recebeu ajuda porque cedeu à insistência da namorada, que notava que as coisas não iam bem. “Eu não queria saber detalhes, só queria trabalhar”, diz. “Não assumia que estava mal”, admite, hoje recuperado.  
 

http://www.istoe.com.br/reportagens/162585_COMO+VENCER+O+MEDO+DE+FICAR+DOENTE


10 perguntas e respostas sobre pílulas anticoncepcionais    
4BIO - Medicamentos Especiais    
Alimentação para evitar o Câncer de Próstata    
As maravilhas do mel    
Asma: esclareça dúvidas sobre medicamentos que tratam a doença    
BG Brasil Gate - rare medicines    
Clonagem, clone, engenharia genética humana    
Como tratar manchas na pele    
Como vencer o medo de ficar doente    
Dermacosmeticos e Perfumes Importados    
Dermo Manipulações    
Diabetes. Preciso tomar remédios?    
Dicionário Médico    
Disposição versus cansaço    
Duvidas das farmacias e drogarias sobre o Farmacia Popular    
Duvidas frequentes dos pacientes, farmácias e drogarias    
Estatinas contra o Colesterol    
Farinha de Maracujá Para que Seve e Seus Benefícios    
Gastrite ou úlcera    
GRANDES DOSES DE VITAMINA B PODEM ATRASAR OU DETER O ALZHEIMER, DIZ ESTUDO    
Homeopatia X Alopatia    
Hormônio do Crescimento ou GH (Growth Hormone)    
Intendis do Brasil - Farmacêutica dedicada a Dermatologia    
Lancôme é a marca mais desejada entre consumidores de cosméticos de luxo no Brasil    
Link remedios    
Lista de fraldas geriatricas do programa Farmacia Popular    
Lista de medicamentos do programa AQUI TEM FARMÁCIA POPULAR    
Lista oficial de medicamentos do Farmácia popular: Patologia, principio ativo e codigo de barras    
Lista oficial de medicamentos gratuitos contra diabetes e hipertensao pelo Farmacia Popular    
Medicamento de referência    
Medicamentos genéricos    
Medicamentos gratuitos contra hipertensão e diabetes em todo Brasil    
Medicamentos similares    
Mitos e verdades sobre dieta vegetariana ou vegana    
Mitos e verdades sobre queda de cabelos    
Modulação Hormonal Esportiva    
Musculação    
Nutrição: Maçã vermelha por dentro, redlove    
O dano dos anabolizantes    
O óleo de Cártamo auxiliando no controle da obesidade    
O poder da linhaça    
O poder do AMARANTO    
Onde encontrar Farmácia Popular?    
Os 20 alimentos para evitar o envelhecimento    
OS RISCOS DA FALTA DE VITAMINA D    
Os termos mais pesquisados no Brasil em 2014 segundo Google    
OXI: Droga mais perigosa que o crack    
Para uma vida mais saudável    
Pesquisas mostram que gordura saturada não faz mal à saúde    
Pilula do dia seguinte    
Principais laboratorios    
Problemas de ereção    
Saude e Sexualidade: Pompoarismo    
Sexo oral dá sensação de poder a mulher    
Sono, alimentação, água e exercício: a influência dos hábitos de vida na pele    
Suco de maracujá com cenoura    
Terapia de Equilíbrio com Hormônio Bioidêntico    
Terçol, espinhas nas pálpebras    
Todas dicas para identificar remédios falsos    
Tudo sobre Força Muscular e Saude do corpo    
Tudo sobre prisão de ventre    
Viagra x Cialis x Levitra - Comparativo medic. para impotencia    
Vida saudavel com suco verde    

Desenvolvimento: qualitÉ! Tecnologia
Bulas, Princípio ativo, Indicações Terapêuticas, Fotos, Notícias, Doenças e Tratamentos, Espaço Acadêmico.
Pesquise Medicamentos - ® 2009. Todos os direitos reservados.   Administração  Webmail
PÁGINA PRINCIPAL | QUEM SOMOS | NOTÍCIAS | DOENÇAS E TRATAMENTOS | ENTENDA SOBRE | CONTATO
contato@pesquisemedicamentos.com.br